Quer receber nossos conteúdos? Assine nossa newsletter
Por Redação - 22 de Maio de 2024

Apesar do Bitcoin, a primeira e até hoje mais conhecida criptomoeda, ter surgido em 2009, o investimento em criptomoedas ainda é um mistério para muitas pessoas. E, apesar de esse tipo de investimento oferecer oportunidades de ganhos significativos, também apresenta desafios e riscos únicos. Por isso, é essencial entender como investir em criptomoedas de forma segura e rentável.

Atualmente existe uma ampla gama de criptomoedas disponíveis  – das mais estabelecidas, como Bitcoin e Ethereum, às mais novas e promissoras, como Solana e Axie Infinity. Considerando como todo esse universo pode ser novo para muitos, a seguir vamos explorar mais as criptomoedas, os tipos de ativos e dicas para investidores que têm interesse em começar a navegar neste mercado dinâmico. Confira:

Introdução ao mercado de criptomoedas

Para quem pretende dar os primeiros passos no mercado de criptomoedas, entender os conceitos fundamentais é muito importante.

Criptomoedas

Primeiramente, vamos entender o conceito mais básico de todos: criptomoedas. Também chamadas de criptoativos, as criptomoedas são moedas digitais que utilizam tecnologia de criptografia para garantir segurança em transações financeiras, operando de forma descentralizada e independente de instituições financeiras tradicionais. 

Blockchain

A tecnologia por trás das criptomoedas, conhecida como blockchain, é um registro público e imutável de todas as transações realizadas em uma rede. Esse armazenamento de informações proporciona transparência e confiabilidade ao sistema. 

Ou seja, o blockchain é como se fosse um “caderno” compartilhado entre computadores. Cada transação é registrada em blocos e distribuída para todos na rede. Isso garante que as transações sejam seguras e transparentes, pois qualquer alteração seria detectada.

Mineração de criptomoedas

Você provavelmente já viu em algum lugar a expressão “minerar Bitcoin” ou algo similar. A mineração de criptomoedas é o processo que valida os registros de blockchain. Além dessa validação, também é por meio desse processo que novas unidades de criptomoeda são geradas.

Os mineradores, que são as pessoas responsáveis por essa validação, usam computadores com alta capacidade de processamento para resolver problemas matemáticos complexos. É dessa forma que as operações de blockchain são autenticadas — e também é assim que os mineradores recebem em troca moedas recém-criadas do mesmo tipo que estava sendo minerada.

Esse processo garante a segurança e descentralização da rede blockchain, pois os mineradores competem para validar transações da forma mais eficiente e segura. Entretanto, é importante destacar que a mineração exige hardware e energia computacional significativos, especialmente em redes como a do Bitcoin, que consomem muita energia.

Exchanges de criptomoedas

Você ainda deve estar se perguntando como investir em criptomoedas, certo? As exchanges de criptomoedas são a forma mais clássica de fazer isso. Essas plataformas digitais, que são como corretoras especializadas, permitem que você compre, venda, guarde e troque criptomoedas por outras moedas digitais ou até mesmo por moedas fiduciárias, como dólares americanos ou euros.

Geralmente, as exchanges oferecem uma variedade de criptomoedas para negociação e fornecem ferramentas e recursos para facilitar as transações. Os usuários podem criar contas nas exchanges, depositar fundos em suas carteiras digitais e iniciar operações de compra e venda de criptomoedas. Além disso, as exchanges também desempenham um papel importante na segurança das transações, implementando medidas de segurança, como autenticação de dois fatores e armazenamento seguro de ativos digitais.

Conheça 9 das melhores criptomoedas para investir

Bitcoin, como já dissemos, é a criptomoeda mais conhecida e estabelecida, mas há uma variedade de opções no mercado. Essas moedas digitais que surgiram depois do Bitcoin, inclusive, são também chamadas de altcoins e cada uma tem suas características e funcionalidades distintas. Algumas das principais criptomoedas incluem:

• Bitcoin (BTC): a primeira e mais conhecida criptomoeda, criada por Satoshi Nakamoto em 2009. O Bitcoin é frequentemente visto como uma reserva de valor digital, semelhante ao ouro, e é amplamente utilizado como meio de troca e investimento;

• Ethereum (ETH): lançada em 2015 por Vitalik Buterin, a Ethereum é uma criptomoeda e uma plataforma que permite a construção e execução de contratos inteligentes e aplicativos descentralizados (dApps);

• Litecoin (LTC): criado por Charlie Lee, ex-funcionário do Google, em 2011, o Litecoin é uma criptomoeda de código aberto que compartilha muitas semelhanças com o Bitcoin, mas com transações mais rápidas;

• Ripple (XRP): desenvolvido pela Ripple Labs em 2011, o XRP é uma criptomoeda e uma plataforma que aceita também outros ativos, não conta com o processo de mineração e oferece facilidade e instantaneidade nas operações;

• Tether (USDT): lançada em 2014, a Tether é uma “stablecoin”, que são criptomoedas consideradas mais estáveis por serem ancoradas ao valor de uma moeda fiduciária. Neste caso, a moeda é o dólar americano. É frequentemente usada para fazer transferências entre sistemas e utilizando criptomoedas diferentes, dessa forma o investidor se protege das flutuações de preço dos outros ativos;

• Polkadot (DOT): criada pelo cofundador do Ethereum, Gavin Wood, e lançada oficialmente em 2020, a Polkadot é uma plataforma de blockchain que tem como objetivo conectar várias blockchains em uma rede unificada;

• Binance Coin (BNB): lançada em 2017 e emitida por uma das mais conhecidas exchanges de criptomoedas, a Binance Coin tem um blockchain fácil e baixo custo de transação;

• Axie Infinity (AXS): é um jogo de batalha e trading baseado em blockchain que tem ganhado popularidade. Sua criptomoeda, AXS, tem sido valorizada em razão do crescimento do jogo;

• Solana (SOL): lançada oficialmente em 2022, a Solana é uma plataforma de blockchain que se destaca por sua escalabilidade e baixo custo de transação.

8 dicas para começar a investir em criptomoedas

Agora que você já conhece mais sobre o mercado de moedas de digitais, conhece conceitos fundamentais e tipos de moedas, vamos às dicas para ter investimentos em criptomoedas:

1. Pesquise: antes de investir, dedique mais tempo para aprender sobre as criptomoedas que mais te interessam, suas tecnologias, histórico e perspectivas futuras;

2. Diversifique seu portfólio: evite concentrar todos os seus investimentos em uma única criptomoeda. Fazer a diversificação do portfólio é recomendado para qualquer tipo de investimento e pode reduzir o risco e aumentar as chances de obter retornos consistentes;

3. Esteja ciente da volatilidade: o mercado de criptomoedas é altamente volátil, então esteja preparado para flutuações significativas de preços e ciente que lucros passados não garantem ganhos futuros;

4. Use exchanges confiáveis: escolha exchanges respeitadas e seguras para realizar suas transações e verifique as medidas de segurança implementadas por elas;

5. Mantenha suas chaves privadas seguras: quando você investe em criptomoedas, a responsabilidade por manter suas chaves privadas (as “senhas” para acessar e gerenciar seus ativos) seguras é sua;

6. Faça investimentos graduais: não invista uma grande quantia de uma vez, considere fazer investimentos graduais ao longo do tempo. Isso ajuda a diminuir o impacto da volatilidade do mercado e te dá tempo para entender melhor como ele funciona;

7. Atualize-se sobre notícias do mercado: mantenha-se informado sobre as últimas notícias e tendências do mercado de criptomoedas. As informações podem ter um impacto significativo na flutuação dos preços das criptomoedas, então esteja preparado para agir com base nelas;

8. Consulte um profissional: se você não tem experiência em investimentos ou está inseguro sobre por onde começar no mercado de criptomoedas, busque orientação de um consultor ou uma empresa especializada.

Continue se informando sobre o mercado financeiro e opções de investimento no blog da Advanced!

Deixe seu comentário

Posts Relacionados

Investir na bolsa americana: riscos e vantagens

Descubra os riscos e as vantagens de investir na bolsa americana, dicas para mitigar os riscos e ferramentas para investimentos seguros e lucrativos.

Por Redação - 13 de Junho de 2024

Créditos de ICMS: o que são e como funciona a cessão

Você sabe o que são os créditos de ICMS? Sabe como pode utilizá-los? Descubra como fazer a homologação e a cessão deles.

Por Redação - 3 de Junho de 2024

Trading de câmbio: estratégias para o sucesso

Se você se interessa pelo que há de mais complexo e dinâmico no mercado financeiro, o trading de câmbio é uma opção para você. Conheça!

Por Redação - 20 de Maio de 2024

Posts Mais Lidos no Blog Advanced

Você realmente conhece o dólar americano?

Apesar de ser uma moeda de grande circulação e a estrela do mercado financeiro, você saberia reconhecer as diferenças das cédulas de dólar? Confira neste artigo e descubra!

Por Redação - 10 de Julho de 2023

Contrato de câmbio, DI e DUE, Swift e DARF: qual a função de cada um?

Confira neste artigo e saiba tudo sobre o contrato de câmbio e demais documentos essenciais para as operações cambiais!

Por Redação - 26 de Junho de 2023

Minhas importações: saiba como rastrear encomendas internacionais

Neste artigo trazemos informações úteis e algumas dicas para você rastrear suas importações. Confira!

Por Redação - 24 de Maio de 2023