Quer receber nossos conteúdos? Assine nossa newsletter
Por Aretha Lima - 19 de Julho de 2021

Vai fazer uma viagem internacional e está em dúvida sobre como levar o seu dinheiro? Confira em nosso blog as melhores opções para você.

Passagens compradas, hotéis reservados, guias e dicas de roteiro preparados! A sua viagem internacional está chegando assim como a necessidade de comprar moedas estrangeiras para usar em seus destinos.

É nesta etapa que aparece a dúvida sobre qual tipo de moeda comprar: dinheiro em espécie ou cartão pré-pago? Mas para esta pergunta, não existe uma resposta pronta. O papel-moeda, por exemplo, é a opção mais em conta na hora da compra, enquanto, os cartões pré-pagos são a maneira mais segura para sua viagem internacional.

Separamos aqui algumas dicas exclusivas para ajudar você na hora de escolher. Confira a seguir!

Cartão pré-pago: cartões podem ser carregados na moeda estrangeira de sua preferência. Eles são a maneira mais segura de levar dinheiro em sua viagem internacional. Contam com reposição em caso de perda ou roubo e te garantem praticidade e autonomia para compras online ou via aplicativos em seu destino.

A recarga do cartão pré-pago não precisa acontecer de uma única vez, ou seja, você pode ir acumulando fundos para sua viagem ao longo de meses. Isso também acontece com o dinheiro em espécie, mas manter dinheiro em casa não é seguro e oferece riscos.

Outra vantagem do cartão pré-pago é a possibilidade de acompanhamento de gastos em tempo real. Você sabe exatamente a quantia do seu saldo e não precisa fazer contas de conversão ou se surpreender com a variação na taxa de câmbio usada no fechamento da fatura do cartão de crédito, por exemplo.

Dinheiro em espécie: levar dinheiro vivo é uma excelente opção para gorjetas, pagamento de passeios, compra de artesanatos e comidas típicas fora de restaurantes. É verdade que o cartão pré-pago (assim como o cartão de crédito) é aceito ao redor do mundo todo, mas assim como no Brasil, alguns estabelecimentos ou profissionais não aceitam pagamentos com cartão.

O poder de barganha do dinheiro em espécie também é maior do que quando comparado com o cartão pré-pago, mas não há segurança em andar com uma carteira cheia de dinheiro e existem riscos mesmo ao utilizar um ‘porta dólar’ na cintura.

O cartão pré-pago também oferece a funcionalidade de saque, com ela você pode retirar dinheiro em espécie em um caixa eletrônico autorizado pela bandeira do cartão. Mas este serviço gera um custo por saque, devendo ser utilizado com moderação.

Para ambas as opções existem prós e contras, a melhor maneira para equilibrar é separar uma parte do dinheiro de sua viagem internacional em dinheiro em espécie e outra parte em cartão pré-pago. Desta forma você consegue aproveitar a segurança, o menor custo de compra e viajar com tranquilidade.

Na Advanced Corretora de Câmbio, você pode realizar todas as suas operações de câmbio com praticidade, seja em moeda em espécie ou cartão pré-pago. Nossos especialistas da estão prontos para te orientar e responder todas suas dúvidas! Fale conosco.

Aproveite bastante e boa viagem!

Deixe seu comentários

Posts Relacionados

Contrato de câmbio, DI e DUE, Swift e DARF: qual a função de cada um?

Para realizar uma operação de câmbio é sempre necessário a apresentação de alguns documentos, principalmente quando falamos de importação e exportação.

Por Aretha Lima - 26 de Julho de 2021

Posts Mais Lidos no Blog Advanced

Como fechar contratos de câmbio de maneira simples e rápida?

Fechar contratos de câmbio pode ser feito rapidamente e sem a burocracia comum aos processos dos bancos. Quer saber como? Leia o nosso artigo!

Por Aretha Lima - 30 de Julho de 2020

Afinal, o que vale mais a pena: corretora de câmbio ou banco?

Uma das grandes dúvidas ao comprar moedas estrangeiras é se vale mais a pena corretora de câmbio ou banco tradicional. Em nosso post explicamos o melhor!

Por Fabiana Fernandes - 28 de Julho de 2020

Os 5 pontos mais importantes ao escolher um parceiro de corretagem de câmbio

Perda de prazos, spread inadequado e desacordo com órgãos reguladores podem afetar a maneira que sua empresa faz câmbio. Veja as dicas da Advanced!

Por Aretha Lima - 30 de Julho de 2020